direto ao conteúdo New Millen
    FECHAR   

Aviso Importante New Millen
Neste último domingo (24/08/2014), foi divulgado no programa Fantástico, da TV Globo, o resultado do laudo feito pelo INMETRO com relação ao produto Whey Protein da New Millen e de outras marcas.
A análise do INMETRO mostra mais uma vez a seriedade e o compromisso da New Millen com seus produtos e o respeito perante seu consumidor.

Com relação à resposta anunciada no programa, informamos que a mesma não foi a oficial dada pela empresa, segue abaixo a resposta que enviamos ao INMETRO:

A empresa está contente com o resultado da análise, que demonstra que a origem da proteína é 100% derivada de WPC, e que a diferença de apenas 43 mg de carboidratos provenientes da própria matéria prima já foi corrigida em nossos rótulos.

De acordo com a análise de proteômica realizada, foi possível detectar que a origem de proteínas na amostra de Whey em questão é predominantemente Bos taurus, o que indica que não houve a adição de outras fontes proteicas, além do Whey, na amostra.

Segue o resumo da análise, sabendo-se que o nível de confiança é de 95%:

Sobre a “teor de carboidrato superior do valor declarado na rotulagem, com variação acima de 20%”:


Fatos:
a. O rótulo informa a presença de 2g de carboidrato por porção de 36g.
b. A análise constatou 2,43 g de carboidrato/porção. (diferença esta de 21,50 %).
c. A Resolução-RDC nº. 360/2003, que no item 3.5.1 admite uma tolerância de mais ou menos (+/-) 20% com relação aos valores de nutrientes declarados no rótulo.

Conclusões:
a. Para a pequena quantidade de carboidrato de 2g informado no rótulo, qualquer variação de 0,5 g já atinge o limite regulamentar que é de 20% de variação.
b. A própria Anvisa reconhece no item 3.3.3 da RDC 360/2003 que o Carboidrato deve ser calculado por diferença.
i. Nesse caso de ingrediente com altíssimo teor de proteína, o carboidrato tem presença residual. Qualquer variação no teor proteico resultará em variações do teor de carboidrato, cujas especificações técnicas de fabricantes internacionais testemunham que serão sempre superiores ao limite de 20% estabelecido pela RDC 360/2003.
ii. Apesar do Brasil ser um dos maiores produtores mundiais de leite, por alguma limitação inexiste a oferta desse ingrediente nacional “concentrado de soro de leite”. As especificações técnicas que apresentamos são de fornecedores mundialmente reconhecidos.
Então, esse é o ingrediente que temos à disposição e temos que nos adequar à realidade dos fatos.
c. Essa variação não apresenta risco ao consumidor e nem o induz ao erro.
d. De acordo com a análise de proteína do próprio ensaio, é possível afirmar que a origem de nosso produto é unicamente soro concentrado do leite (Whey Protein), sem adição de outras fontes proteicas.
e. Não defendemos ignorar o limite de 20% estabelecido na RDC 360/2003, mas que essa determinação seja aplicada dentro do contexto que a realidade nos impõe – a realidade não permite essa aplicação para nutriente residual.
f. Nesse momento em que vivemos, quando esse mercado testemunha inúmeras denúncias de adulteração de suplementos proteicos para atletas que oferecem muito menos proteína do que é declarado na rotulagem, esse laudo de análise é um atestado da seriedade do nosso trabalho ao constatar 25,60g de proteína por porção, quando a rotulagem informa 28g.

veja o laudo

<
© 2012 New Millen | Todos os direitos reservados.
ActivaDSP